Alanis Morissette revela abuso sexual perturbador

A HBO lançou o documentário ‘Jagged’, sobre a carreira da cantora Alanis Morissette, de 47 anos, onde ela revela alguns detalhes desconhecidos sobre sua vida privada. O filme foi apresentado dia 13 de setembro no Festival Internacional de Cinema de Toronto.

Em seu relato no documentário, Alanis revelou que aos 15 anos foi estuprada por vários homens no Canadá. Ela decidiu não citar o nome de nenhum de seus supostos abusadores, mas esclarece no vídeo que pediu ajuda a algumas pessoas que simplesmente ignoraram seu pedido.

Ela conta: “Levei anos em terapia para admitir que tinha sido uma vítima”, ao relembrar os abusos que sofreu ao se tornar popular como estrela da televisão e da música ao assinar um contrato com a gravadora MCA Canadá.

Veja+: Alanis Morissette não quer mais filhos

“Ele sempre me dizia que eu tinha consentido, e então alguém me lembrava: ‘Ei, você tinha 15 anos, não podia dar o seu consentimento’. Agora penso: ‘Sim, eram todos pedófilos, é uma violação de menor.'”, afirma.

“Normalmente era um momento em que eles se levantavam e saíam da sala”, lembrou a intérprete canadense.

Agora, depois do movimento #MeToo que surgiu em Hollywood em 2017 para denunciar as agressões sexuais, Morissette lamentou que as pessoas ao invés de apoiar as vítimas ficam questionando porque as vítimas não fizeram a denúncia em seu momento.

“É injusto que as pessoas questionem por que esse tipo de acusação não foi feito antes (…) Muitas pessoas dizem: ‘Por que aquela mulher esperou 30 anos?’ Fod*-se. Elas não esperaram 30 anos. Ninguém estava ouvindo-as ou ela foi ameaçada ou sua família foi ameaçada”, explicou.

Veja+: Alanis Morissette é capa de revista amamentando o filho

Alanis afirmou que quem questiona as mulheres por terem tanto tempo para reconhecer que foram abusadas deve entender uma realidade: “As mulheres não esperam, é a nossa cultura que não as escuta”.

A artista explica que ela nunca antes quis contar sua história, em parte por preocupação com seus familiares.

TERAPIA

Alanis Morissette confessou, em entrevista ao jornal The Guardian, que acha que já estaria morta se não tivesse uma equipe completa de terapeutas que a ajudam desde que era jovem.

A estrela de 46 anos sobreviveu a desordens alimentares e a problemas com o álcool. Ela também sofreu depressão pós-parto em suas duas últimas gravidez. E acha que sem terapia ela não teria superado tudo, e teria morrido ainda jovem.

“Se eu não tivesse ótimos terapeutas ao longo da minha vida, acho que não estaria mais aqui”, disse.

Morissette assegura que os problemas com sua saúde mental não diminuíram com a fama, assim como aconteceu com outras celebridades.

“A fama não some com os seus problemas, pelo contrário, traz mais pressão para a vida. O que ajuda, além de um bom terapeuta, é o trabalho: escrever músicas e gravar CDs”, comentou Alanis.

A cantora deu à luz no final do ano passado a sua filha Winter, e assim como na gravidez anterior, lutou contra a depressão pós-parto.

PRINCIPAIS NOTÍCIAS

Look de Kim Kardashian no MET Gala causa e vira piada

Gracyanne Barbosa posa nua e pede respeito

Cuspe liberado e tretas à vista: o que esperar de ‘A Fazenda 13’?

Atriz de ‘Doctor Who’ é encontrada após quatro dias desaparecida

Queremos! Evaristo Costa diz que toparia o ‘BBB22’ como participante ou apresentador

O post Alanis Morissette revela abuso sexual perturbador apareceu primeiro em O Fuxico.

Carregar Mais Notícias