Alexandre Frota faz acordo com boate gay por calote em 2007

Alexandre Frota
Alexandre Frota faz acordo com boate gay por calote em 2007 (Imagem: Reprodução/ Instagram)

Alexandre Frota (PSDB) decidiu fazer um acordo de R$ 50 mil com a empresa que o processou em 2007. O caso aconteceu por um calote do ator em uma boate gay em Brasília.

De acordo com informações da revista Época, os advogados do deputado procuraram a empresária brasiliense Nice Pereira e fechou o acordo. A dívida acumulada já passava de R$ 80 mil.

Após mais de dez anos do caso, Alexandre Frota se manifestou no processo no ano passado, quando a Justiça ameaçou bloquear seu salário de deputado federal recém-eleito.

Atualmente, cabe lembrar, o deputado tem enfrentado a família do presidente Jair Bolsonaro, após deixar o PSL há alguns meses. Recentemente, no Twitter, ele não só atacou o governante como, também, o filho dele, o deputado Eduardo Bolsonaro.

As críticas foram publicadas pelo ex-ator pornô aconteceu horas após a divulgação de que Eduardo voltaria à liderança do PSL na Câmara dos Deputados, desbancando a também deputada federal Joice Hasselman (PSL).

“Eduardo volta líder e a Bruxa do 71 comemora. Essa política é uma putaria nem queiram saber. Pagam de conservadores, mas é a babilônia pura. O cara não quer o PSL mas quer ser o líder do PSL. Vai montar outro partido, mas quer o fundo e a TV do PSL”, disparou junto de uma manchete do site O Antagonista.

Em outra publicação, desta vez da Folha de S. Paulo, Frota chamou Eduardo de “oportunista”: “Com bolsonaristas oportunistas de volta, Eduardo desbanca Joice e reassume liderança do PSL. Agora ele volta da viagem de 15 dias e aparece para fazer foto e gravar vídeo. Cansativo, ainda bem que encerra amanhã todo o circo”.

Carregar Mais Notícias