Filha de Bruce Lee processa empresa chinesa por usar imagem do pai

Bruce Lee faleceu há mais de 40 anos, mas sua imagem ainda repercute pelo mundo. (Imagem: Reprodução/Divulgação)

Shannon Lee, filha do astro Bruce Lee, processou a rede de fast food chinesa Real Kungfu por usar a imagem do seu pai no logotipo sem autorização. Os advogados pedem, como indenização, 210 milhões de yuans, cerca de 27 milhões de euros.

Naturalmente, o pedido inclui que a rede deixe de usar a imagem do mestre do kung fu e pague 88 mil yuans, cerca de 11 mil euros, adicionais para cobrir despesas legais.

Além disso, o jurídico da família pediu que a cadeia emitisse um esclarecimento nos próximos 90 dias de modo a deixar claro que não tem nada a ver com Bruce Lee.

A Real Kunfgu foi fundada em 1990 e, desde então, usa o logo composto por um homem que se assemelha a Lee, vestido com uma camisola amarela de manga comprida.

Nas redes sociais, a cadeia de fast food se posicionou, afirmando estar “intrigada” com a ação judicial, uma vez que utiliza o logo há anos e por seu uso ter sido aprovado pelas autoridades nacionais chinesas.

Coincidentemente, a situação acontece num momento em que a China tende a melhorar a proteção da propriedade intelectual e aplicar penalidades mais severas, um dos principais tópicos da guerra comercial de Pequim com os Estados Unidos.

Carregar Mais Notícias