Globo faz nova ‘mudança’ no Jornal Nacional e dispensa apresentadores

globo jornal nacional
William Bonner e Renata Vasconcellos (Foto: Reprodução/Globoplay)

Chega ao fim neste final de semana o rodízio de apresentadores das afiliadas da Globo na bancada do Jornal Nacional

A Globo encerrará o rodízio de apresentadores na bancada do Jornal Nacional neste sábado, 30, com a apresentação de Mário Motta, da NSCTV, de Florianópolis, e Lídia Pace, da InterTV, do Rio Grande do Norte – ambos os jornalistas ocuparão os lugares de William Bonner e Renata Vasconcellos, respectivamente.

Com isso, a Globo coloca fim ao projeto especial em comemoração pelos 50 anos do Jornal Naccional, iniciado no final de agosto, quando jornalistas de todas as afiliadas da emissora pelo país tiveram a oportunidade de ocupar os lugares de William Bonner e Renata Vasconcellos no telejornal de maior audiência do país.

Alguns dos rostos que passaram pela bancada do JN nesse ínterim fizeram bastante sucesso nas redes sociais. É o caso, por exemplo, do apresentador Matheus Ribeiro, de Goiás e Márcio Bonfim, de Pernambuco – este, aliás, foi promovido internamente na Globo e será o substituto oficial de Tadeu Schmidt no Fantástico, e um dos plantanistas do Jornal Nacional aos sábados.

MUDANÇAS NA GLOBO

E por falar em Globo, a emissora carioca está passando por uma transformação inédita e pretende unir todos os veículos de mídia que integram o conglomerado do Grupo Globo em uma só e, com essa atitude, a empresa está fazendo uma série de cortes e promovendo centenas de demissões.

Só este mês, foram mais de duzentas pessoas colocadas para fora, sendo que a maioria delas pertenciam ao setor de produção do canal. Mas nem mesmo nomes famosos da teledramaturgia da emissora tem ficado de fora dos cortes e, nesse sentido, até mesmo os grandes salários – aqueles acima de R$ 100 mil – estão sofrendo redução.

Nos últimos meses, nome como Bianca Bin, que era tida como uma das principais atrizes do canal na atualidade, foi dispensada. Mas não para por aí: a empresa também não renovou contrato com outras personalidades, a exemplo das atrizes Maitê Proença, Carolina Ferraz e Malu Mader.

No setor de jornalismo da Globo, o cenário não é diferente. Primeiro, a emissora perdeu Ivan Moré. Inicialmente, foi dito que a emissora optou por não renovar o contrato com ele; posteriormente, o apresentador disse ter sido dele a decisão de sair da empresa. Outro que foi demitido do canal foi Mauro Naves, dispensado em julho após se envolver na polêmica de um suposto estupro que teria sido cometido por Neymar contra Najila Trindade – o repórter esportivo teria servido de ponte entre o primeiro advogado da modelo e o pai do jogador da seleção brasileiro e, por esse motivo, ele foi cortado.

De acordo com informações do site Notícias da TV, a expectativa é de que a Globo deverá dispensar pelo menos três mil pessoas nesse processo de fusão. Oficialmente, a emissora nega o número divulgado pelo site, mas admite que mais cortes deverão ser feitos, e classifica o ato como um processo “natural” de qualquer empresa. Atualmente, a emissora emprega cerca de 15 mil pessoas, principalmente no Rio de Janeiro, onde fica o Projac.

Já segundo o colunista do UOL, Leo Dias, a Globo resolveu cortar a tradicional festa de confraternização de seus funcionários este ano – a medida se encaixa na tentativa de economizar o máximo que puder para não fechar o ano no vermelho.

View this post on Instagram

#tbt de um plantão incrível ! 🙏🏽🙌

A post shared by Márcio Bonfim (@marciobomfim) on

Carregar Mais Notícias