Produtora do Porta dos Fundos é atacada e Porchat rebate

Produtora do Porta dos Fundos e atacada e Porchat rebate

Na madrugada de terça-feira (24), a produtora responsável pela criação dos programas Porta dos Fundos foi alvo de um ataque, no Humaitá, na Zona Sul do Rio de Janeiro.

Segundo a assessoria de imprensa do grupo, dois coquetéis molotov foram jogados na fachada do imóvel. O caso foi registrado como crime de explosão na 10ª DP (Botafogo).

De acordo com a assessoria, houve danos materiais no quintal e na recepção. O fogo foi contido por um funcionário que estava no prédio.

"Porta dos Fundos condena qualquer ato de ódio e violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades e espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos", afirmou a nota da assessoria.

A produtora do Porta dos Fundos tem sido criticada pela maneira como retratou Jesus no especial de Natal deste ano, um programa de humor, exibido na Netflix. O filme insinua que Jesus teve uma experiência homossexual após passar 40 dias no deserto.

Leia a nota do grupo na íntegra:
Na madrugada do dia 24 de dezembro, véspera de Natal, a sede do Porta dos Fundos foi vítima de um atentado. Foram atirados coquetéis molotov contra nosso edifício. Um dos seguranças conseguiu controlar o princípio de incêndio e não houve feridos apesar da ação ter colocado em risco várias vidas inocentes na empresa e na rua.

Porchat se pronunciou

Nas redes sociais, Fábio Porchat, integrante do Porta dos Fundos, escreveu: "Não vão nos calar! Nunca! É preciso estar atento e forte... “Na madrugada do dia 24 de dezembro, véspera de Natal, a sede do Porta dos Fundos foi vítima de um atentado. Foram atirados coquetéis molotov contra nosso edifício. Um dos seguranças conseguiu controlar o princípio de incêndio e não houve feridos apesar da ação ter colocado em risco várias vidas inocentes na empresa e na rua.

O Porta dos Fundos condena qualquer ato de violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades e espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos. Contudo, nossa prioridade, neste momento, é a segurança de toda a equipe que trabalha conosco.

Assim que tivermos mais detalhes, voltaremos a nos manifestar. Mas, por enquanto, adiantamos que seguiremos em frente, mais unidos, mais fortes, mais inspirados e confiantes que o país sobreviverá a essa tormenta de ódio e o amor prevalecerá junto com a liberdade de expressão.”

Carregar Mais Notícias