Cacau Protásio termina presa em delegacia após denúncia e cai no choro com situação

A atriz Cacau Protásio caracterizada em filme no Corpo de Bombeiros (Foto: Reprodução)
A atriz Cacau Protásio caracterizada em filme no Corpo de Bombeiros (Foto: Reprodução)

A atriz Cacau Protásio resolveu desabafar sobre os ataques racistas que sofreu após gravar filme no Corpo de Bombeiros e acabou presa em delegacia

Como o TV Foco informou, a atriz global Cacau Protásio passou por um momento bastante constrangedor e humilhante recentemente. Tudo aconteceu quando ela integrou a equipe do filme ‘Juntos e Enrolados’ que passaram o último domingo no Quartel-Central do Corpo de Bombeiros, no Centro do Rio, localizado no centro da cidade, gravando cenas para o longa metragem.

Ela gravou uma performance acompanhada de alguns bailarinos, mas não agradou todo mundo, a ponto de sofrer um ataque racista. “Essa mulher do ‘Vai que Cola’, aquela gorda, colocou a farda e botou os dançarinos viados com roupa de bombeiro. Isso é um esculacho, rapaz. Qual é a desse comandante? Vai deixar uma pu*$ria dessas no pátio do quartel?”, dizia bombeiro em áudio vazado.

Em outro áudio uma pessoa chega a ofender a atriz Cacau Protásio com termos racistas: “Vergonhoso. Mete aquela gorda, preta, filha da puta numa farda de bombeiro, uma bucha de canhão daquela, com um monte de bailarino viado, quebrando até o chão. Vão achar que é o que? Bombeiro? Aquilo é tudo viado. Lamentável”, disparou ele, que causou revolta com as declarações.

Cacau Protásio
Cacau Protásio chorou ao falar sobre o assunto – Reprodução/Instagram

Como era esperado, Cacau Protásio foi até a delegacia na tarde desta sexta (29) para prestar queixa e denunciar as ofensas que sofreu por parte do tal bombeiro durante a gravação do filme. De acordo com informações do jornalista Ancelmo Gois, do O Globo, ela estava visivelmente arrasada e chorou bastante com a situação.

Acontece que um incidente aconteceu quando Cacau Protásio se preparava para deixar a delegacia. Isso porque o elevador enguiçou e foi preciso chamar justamente o Corpo de Bombeiros. Esses, no entanto, ficaram solidários com a situação da profissional, a abraçaram e disseram que os agressores não representam a corporação.

Carregar Mais Notícias