Suspeito de ataque ao Porta dos Fundos divulga vídeo na internet

Porta dos Fundos
Eduardo Fauzi é um dos suspeitos do ataque à sede do Porta dos Fundos (Imagem: Reprodução / Globo)

Foragido da polícia, Eduardo Fauzi Richard Cerquise compartilhou um vídeo na internet na última quarta-feira (1º), com ataque direto ao Porta dos Fundos. Ele é um dos suspeitos ao atentado contra à sede da produtora, no bairro do Humaitá, no Rio de Janeiro.

Aparentemente, a gravação foi feita dentro do quarto de uma casa. Segundo o Jornal Nacional, da Globo, ele disse para amigos próximos, em um aplicativo de mensagens, que estava em Florianópolis.

A perícia da Polícia Civil remontou o rosto do suspeito para identificar que teria participado do ataque à produtora. Para isso, especialistas usaram imagens de câmeras de segurança e fotos do arquivo no prontuário civil criminal de Eduardo.

Segundo o site G1, o laudo da perícia apontou semelhanças na cor da pele, o mesmo formato da cabeça e compatibilidade dos elementos da face. A análise levou em conta a aparência da região frontal do rosto, da área do nariz, dos ouvidos, da boca, e da mandíbula.

Os investigadores afirmaram que pelo menos cinco pessoas participaram do ataque, ocorrido na véspera do Natal (24), e que Eduardo foi o motorista do carro utilizado para a fuga. Todos estavam usando um capuz, e ele foi o único que não cobriu o rosto.

Filiado ao PSL, ex-partido do presidente Jair Bolsonaro, Eduardo chamou o elenco do grupo de humoristas de “criminosos, marginais e bandidos”. Fauzi responde por processos envolvendo ameaça, agressão contra à mulher, lesão corporal e formação de quadrilha.

Em A Primeira Tentação de Cristo, Jesus aparece após 40 dias no deserto e destaca uma relação amorosa entre o filho de Deus e Satanás. Grupos religiosos ficaram incomodados com o roteiro escolhido para o especial de humor.

Wilson Witzel abre o jogo sobre ataque à sede do Porta dos Fundos

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel (PSL), resolveu se pronunciar, nesta quinta-feira (26), que repudia o ataque à sede do Porta dos Fundos e “toda forma de violência ou intolerância”.

Em comunicado, divulgado pelo jornal Folha de S. Paulo, o político afirmou que o caminho correto para buscar a reparação de eventuais danos causados por um conteúdo é o Poder Judiciário, e não a violência.

Wilson Witzel também esclareceu que o secretário de Polícia Civil, Marcus Vinícius Braga, já se reuniu com a equipe do Porta dos Fundos para obter mais informações sobre o ocorrido.

“Já temos informações mais precisas da câmera que filmou as imagens para que possamos fazer a investigação”, disse o governador.

“Queremos, no prazo mais rápido possível, encontrar quem são os autores dessa espécie de atentado e dar imediatamente à sociedade as respostas necessárias. Nosso governo é contra qualquer manifestação de violência contra quem quer que seja”, acrescentou ele.

Carregar Mais Notícias